Uma análise da modalidade EJA no município de Vila Velha – ES através da percepção dos seus discentes

  • Antonio Carlos dos Santos Cruz Universidad Autonôma de Asunción (Paraguay)
Palavras-chave: Educação de Jovens e Adultos, Avaliação, Processo de ensino-aprendizagem

Resumo

Este trabalho tem como objetivo apresentar uma análise da educação e da avaliação na modalidade de Ensino para Jovens e Adultos (EJA), oferecida pelo município de Vila Velha, no Espírito Santo. Considerando a importância deste tipo de educação oferecida no Brasil, é que se justifica a escolha do tema. Como objetos foram escolhidas algumas escolas que oferecem esta modalidade as quais se localizam no município de Vila Velha. Como ferramentas para a obtenção de dados foi utilizado o método bibliográfico, assim como a aplicação de entrevistas com alunos das escolas. Ao fim do trabalho, fica atestada a importância do papel dos professores no desenvolvimento de um bom processo educacional, além de algumas deficiências presentes nos ambientes escolares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Carlos dos Santos Cruz, Universidad Autonôma de Asunción (Paraguay)

Este trabalho tem como objetivo apresentar uma análise da educação e da avaliação na modalidade de Ensino para Jovens e Adultos (EJA), oferecida pelo município de Vila Velha, no Espírito Santo. Considerando a importância deste tipo de educação oferecida no Brasil, é que se justifica a escolha do tema. Como objetos foram escolhidas algumas escolas que oferecem esta modalidade as quais se localizam no município de Vila Velha. Como ferramentas para a obtenção de dados foi utilizado o método bibliográfico, assim como a aplicação de entrevistas com alunos das escolas. Ao fim do trabalho, fica atestada a importância do papel dos professores no desenvolvimento de um bom processo educacional, além de algumas deficiências presentes nos ambientes escolares.

Referências bibliográficas

 

 

ARANHA, M. L. A. História da Educação. 2 ed. São Paulo: Moderna, 1996.

 

ARROYO, M. G. Educação de jovens-adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública. In: SOARES, Leôncio; GIOVANETTI, Maria A.; GOMES, Nilma L. Diálogos na educação de jovens e adultos. Belo Horizonte/MG, Autêntica, 2005, p. 19-50.

 

BRASIL. LEI Nº 9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 1996.

 

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DIRETORIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS. Princípios da Educação de Jovens e Adultos. Disponível em <http://www.ceeja.ufscar.br/legislacao-vigente-para-a-eja>. Acesso em 3 de abril de 2014.

 

_______. Coleção Cadernos de EJA. Brasília, 2006.

 

CARVALHO, M. P. As políticas para a educação de jovens e adultos nos governos Lula (2003- 2010). ANPAD, 2012. Disponível em:

<http://www.anpae.org.br/iberoamericano2012/Trabalhos/MarceloPagliosaCarvalho_res_int_GT1.pdf >. Acesso em: 22 de maio de 2019.

 

CRUZ, Antonio Carlos dos Santos. Processo Ensino-aprendizagem: uma nova concepção deavaliação na Educação de Jovens e Adultos – EJA. (2018). Tese (Doutorado em Ciências da Educação pela Universidad Autónoma de Assunción). 137p.

 

CUNHA, C. M. Introdução – discutindo conceitos básicos. In: SEED-MEC.Salto para o futuro – Educação de jovens e adultos. Brasília, 1999.

 

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia - Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

 

_________. Pedagogia do Oprimido. 17ª edição. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

 

_________. Pedagogia do Oprimido. 47. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2008.

 

FREITAS, L. C. Ciclos, seriação e avaliação. São Paulo: Editora Moderna, 2003.

 

FRIGOTTO, G. Os circuitos da história e o balanço da educação no Brasil na primeira década do século XXI. Rio de Janeiro: Revista Brasileira de Educação, jan/abr 2011. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782011000100013>. Acesso em:22 de maio de 2019.

 

GADOTTI, M.; Româo, J. E. (org.). Educação de jovens e adultos: Teoria, prática e proposta. 12 ed. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo freire, 2011.

 

HADDAD, S. Estado e Educação de Adultos (1964-1985). São Paulo: Faculdade de Educação da USP, 1997.

 

HADDAD, S.; Di Pierro, M. C. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 14, 2000, p. 108-130.

 

HADJI, C. A avaliação e o fracasso escolar. Nova escola. 01 jan. 2012. Disponível em: <https://novaescola.org.br/conteudo/562/a-avaliacao-e-o-fracasso-escolar> Acesso em 05 maio 2020.

 

HOFFMANN, J. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre: Educação e Realidade, 1993.

 

_____________. Avaliação: Mito e Desafio. Uma perspectiva construtivista. Porto Alegre: Mediação 2000.

 

LAFFIN, M. H. L. F. Educação de jovens e adultos e educação na diversidade. Livro 1. Florianópolis: NUP – Núcleo de Publicações do CED, 2011.

 

LAKATOS, E. M; Marconti, M. A. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1991.

 

LIBÂNEO, J. C. Didática. 13 ed. São Paulo: Cortez, 1994.

 

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem: componente do ato pedagógico. São Paulo: Cortez Editora, 2011.

 

______. Avaliação educacional escolar: para além do autoritarismo. In: Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 1995.

 

______. Avaliação da aprendizagem. 6 fev. 2012. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=JqSRs9Hqgtc> Acesso em 05 maio 2020.

 

MOREIRA, H.; Caleffe, L. G. Metodologia de pesquisa para professor pesquisador. Rio de Janeiro: Lamparina, 2008.

 

PAIVA, J. Os sentidos do direito à Educação para Jovens e Adultos. Rio de Janeiro: FAPERJ, 2009.

 

PAIVA, J.; Oliveira, I. B. (org.). Educação de Jovens e Adultos. Petrópolis RJ: DP et al: Coleção: Pedagogias em Ação, 2009.

 

PAIVA, V. Educação Popular e Educação de Adultos. 4. Ed. São Paulo: Loyola, 2004.

 

PAIVA, P. Educação popular e educação de adultos. São Paulo: Loyola, 1970.

 

__________. Educação popular e educação de jovens e adultos. Rio de Janeiro: Edições Loyola, 1973.

 

SANT'ANNA, I. M. Por que avaliar? Como Avaliar? critérios e instrumentos. Petrópolis: Vozes, 1995.

 

UNESCO. Alfabetização de jovens e adultos no Brasil: lições da prática. Brasília: UNESCO, 2008.

 

VEIGA, C. G. História da Educação. São Paulo: ática, 2007.

 

VEIGA, I. P. A. (coord.). Repensando a didática. Campinas: Papirus, 1998.

 

VILA VELHA. Regimento Comum das Escolas Municipais de Vila Velha. IN: EJA – Educação de Jovens e Adultos. Prefeitura Municipal de Vila.

Publicado
2020-07-25
Como Citar
CRUZ, A. C. DOS S. Uma análise da modalidade EJA no município de Vila Velha – ES através da percepção dos seus discentes. Internacional Multidisciplinary Journal of the Brazil , v. 4, n. 1, p. 6 - 13, 25 jul. 2020.
Seção
Artigos