OBSTÁCULOS E POSSIBILIDADES NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO ENSINO SUPERIOR NA FACULDADE ALPHA - RECIFE - PE - BRASIL

Autores

  • Maria Lêda Débora de Oliveira Tavares Universidad Autonôma de Asunción

Palavras-chave:

Educação inclusiva, Adversidades e perspectivas, Professores, Alunos com deficiência

Resumo

Esta investigação apresenta um estudo sobre obstáculos e possibilidades na Educação Inclusiva no Ensino Superior na Faculdade ALPHA - Recife - PE - Brasil. O objetivo foi analisar as principais adversidades e perspectivas no contexto da Educação Inclusiva na instituição educacional supracitada. A metodologia compõe-se de uma pesquisa de ordem qualitativa, não experimental de tipo descritivo, realizada por meio de um estudo de caso, tendo também uma abordagem quantitativa, na composição e apresentação dos resultados. Foi utilizado com instrumento de pesquisa o questionário, aplicado a 60 professores. Com os referidos resultados, ficou evidente que há alguns desafios no contexto das práticas pedagógicas, bem como perspectivas, que se evidenciam no cotidiano das ações vivenciadas no processo de ensino-aprendizagem. Referências ALMEIDA, M. I. Ações organizacionais e pedagógicas dos sistemas de ensino: políticas de inclusão? In: ROSA DALVA E. GONÇALVES ET E SOUSA, V. C. d. (org.). Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 2006. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/civil-03/leis/L9394.htm%20Acesso%20em%2003>. CAMPOS, D. M. de S. Psicologia da Aprendizagem. Produtos da aprendizagem: aprendizagem cognitiva. 33. ed. Petrópolis: Vozes, 2003. CAMPOY, T. J. Metodologia de investigação científica: Manual para elaboração de teses e trabalhos de investigação. Asunción - PY: Libraria Cervantes, 2017. CASTILHO, A. P. Manual de Metodologia Científica. Itumbiara: ILES, 2014. FALCÃO, L. A. B. Educação de Surdos: Ensaios pedagógicos. Recife: [s.n.], 2012. FIGUEIREDO, R. V. Políticas de inclusão: escola-gestão da aprendizagem na diversidade. In: ROSA, D. E. G.; SOUSA, V. C. de (org.). Políticas organizativas e curriculares, educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. GESSER, A. . Libras? Que língua é essa?:Crenças e preconceitos em torno da língua de sinais e da realidade surda. São Paulo: Parábola, 2009. GONÇALVES, S.; VANILTON, C. de. Políticas organizativas e curriculares,educação inclusiva e formação de professores. Rio de Janeiro: DP&A, 2002. GUENTHER, Z. C. O Aluno bem-dotado na escola regular: celebrando a diversidade, incluindo as diferenças. Revista Escritos sobre Educação, v. 2, n. 1, p. 43 – 54, 2003. KRAMER, S. Alfabetização leitura e escrita:formação de professores em curso. São Paulo: Ática, 2010. LIMA, M. W. S. Arquitetura e educação. São Paulo: Studio Nobel, 1995. 187 p. MAZZOTTA, M. J. S. Educação especial no Brasil: história e políticas públicas. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2005. PEREIRA, M. M. A inclusão de alunos com necessidades educativas especiais no ensino superior: revista. São Paulo: [s.n.], 2008. v. 1. (2, v. 1). RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

Downloads

Publicado

2019-12-15

Como Citar

Tavares, M. L. D. de O. (2019). OBSTÁCULOS E POSSIBILIDADES NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO ENSINO SUPERIOR NA FACULDADE ALPHA - RECIFE - PE - BRASIL. Internacional Multidisciplinary Journal of the Brazil, 2(1), 42–52. Recuperado de http://imjbr.arcaeducacional.ga/index.php/imjbr/article/view/10

Edição

Seção

Artigos